domingo, 18 de março de 2012



Quando estou longe, gosto de ti. Mas estou afundada nos meus pensamentos sobre tudo e mais alguma coisa acerca de nós, fico fraca, com medo, sem forças para o que quer que seja. Só tenho vontade de fazer uma parvoíce.
Quando estou perto, gosto ainda mais de ti… parece um amor que nunca irá acabar, sinto-me tao confiante e forte junto de ti, e nessa altura esqueço-me de tudo. Ou gostava de me esquecer. A ideia de fazer tal parvoíce desvaneceu-se, e instalou-se a de continuar com “isto” até onde der, pois a minha intenção não é a de forçar esta relação. Não sei bem, sei que os pensamentos estão sempre cá, mas agora estão ainda mais. Toda a força e confiança que sentia perto de ti parece que diminui a cada dia que passa, ou então é apenas impressão minha ou coisas da minha cabeça. Não quero que o medo seja constante em mim, porque eu sinto-me bem contigo, mas isso não significa não ter dúvidas acerca de tal coisa, porque tenho… e muitas… poderia ser este tempo todo que me estava a por louca, mas tenho a certeza de que são essas dúvidas.
Está confuso, mas acho que o amor é assim mesmo, confuso.

4 comentários:

Maria Inês Rodrigues disse...

adoreeei e é obvio que sigo (:
Gostava muito que desses a tua opinião sobre o meu, e se gostasses, seguisses era óptimo $:
Beijinhooooos
voltar-ao-inicio.blogspot.pt

Miabelle disse...

Gosto imenso como escreves! Tens muito potencial ;)
nao sei se já pensaste num livro, mas acho que devias
xoxo
The Land of Miabelle
p.s.: tenho um blog sobre moda, pessoas (artistas) e fotografia e musica e outras coisas, quando poderes passa por lá!

- Susana . disse...

adorooo *-*
sigo*

Casually well dressed disse...

Uau! escreves mesmo muito bem, adorei mesmo e concordo com a ideia de escreveres um livro...
Claro que segui *.* <3